08
Set 08
Tenho notado que ultimamente tem predominado em meus posts assuntos que envolvem a sensualidade e sexualidade. Não que supervalorize o tema, mas principalmente por saber que é essa uma das principais portas de entrada (senão a principal) que nosso adversário espiritual se utiliza para nos desviar dos caminhos de Deus. Sendo assim, me sinto obrigado a fazer textos desse tema.

Antigamente os jovens se casavam cedo com 14,15,16 anos. E o casamento quase coincidia com o despertar sexual bilogico natural. Quando muito, se esperava 2 ou 3 anos. E as rígidas regras sociais e o controle dos pais davam conta de refrear o instinto sexual. Sem contar que não havia cinema, radio, tv, revistas e internet. Naquela época, não raro meninas com 15 ou 16 anos ainda brincavam com bonecas e meninos com carrinhos.

Nesses tempos atuais, queremos que nossos filhos casem depois de formados num curso universitário. Assim o despertar sexual ocorre aos 12 anos, a formatura aos 22 anos e o casamento por volta dos 25 anos. Façamos a conta: um hiato de 13 anos!

Nesses 13 anos tudo pode acontecer e acontece mesmo. Não dá para tapar o sol com a peneira. Parafraseando Pedro eu diria: "Quem pode se salvar?"

Pedro, que era um homem rude e prático, sempre que se defrontava com a doutrina de Jesus observava e comentava que ela era muito difícil de ser cumprida e as vezes até dizia que era impossível. Ele concordava com as palavras do mestre, mas dizia-se insuficiente e incapaz. De fato essa insuficiência é bem real a todos nós humanos, nós somos mesmo totalmente incapazes de - sozinhos - dar conta do recado.

Por isso Jesus dizia: "Sem mim nada podeis fazer" e "Aos homens é impossível, mas para Deus NADA é impossível."

Seguramente não podemos cumprir a palavra de Deus sem a ajuda desse mesmo Deus. E para conseguir ajuda desse Deus:
  • Oramos
  • Clamamos
  • Louvamos
  • Jejuamos
  • Ofertamos
  • Estudamos
  • Usamos a Fé.
Ainda assim iremos pecar eventualmente, por isso devemos nos arrepender e pedir ajuda e orientação diretamente a Deus e continuar nossa caminhada, na certeza da absolvição dos nossos pecados, mas também certos da punição.

Recentemente tive ataques espirituais por 3 dias consecutivos em sonhos. Em português claro, tive sonhos escabrosos com conotação sexual e perversão. Me desculpem os leitores adeptos da psicanálise, mas não me venham falar de ego, id, persona, consciente, inconsiente e subconsciente. Foram realmente ataques espirituais. Existem sonhos que procedem de nós mesmos, ligados a desejos inconfessáveis e reprimidos. Mas também é certo que existem ataques espirituais. E eu sei discernir uns dos outros.

Sonhava de noite e refletia de dia, tentando achar como dei alguma brecha para que o inimigo penetrasse na minha alma ainda que em sonho. Sabia que seria muito mais difícil para meu adversário tentar me invadir de dia na minha lucidez. E que a estratégia dele era sorrateira e perversa. Nada me surpreendeu pois conheço sua malignidade e seus métodos.

Me preocupava era a repetição (ele estava ganhando terreno) e não atinava na base legal que ele estava usando para poder proceder assim. De certo tinha consciência que aqui e ali tinha errado um pouco numa e noutra ação do cotidiano. Mas havia desproporcionalidade descomunal entre meus pecados e seus ataques. E o que eu fiz então?

Lancei mão de todo o arsenal que está a minha disposição e parti para o ataque, e lógico venci e satanás bateu em retirada. Ainda não sei exatamente qual foi o motivo, mas sei que venci o inimigo.

Antes de dormir ouço e canto junto um louvor, faço uma oração pedindo proteção nos sonhos e sono reparador para ter energias no dia seguinte. E vigio mais meus atos e pensamentos durante o dia.

VEJA MAIS >>> Armadura Espiritual
VEJA MAIS >>> Virgindade
Como Vencer as Batalhas Espirituais? (veja aqui)
Distintivo de Honra - você tem? (clique-aqui
)
publicado por quadro-negro às 18:48

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO